• O que você esta procurando?

    » Prefeito Fred vai a Sta. Casa e “solta os cachorros” em discussão com José do Carmo sobre a falta de médicos


    Redação Anuncifácil

     

    Redação Anuncifácil

     

    A noite de quinta feira (14), ficará marcada na memória de muitos procopenses que esperavam atendimento médico, funcionários e a direção da Casa de Cornélio Procópio.

    Em um gesto de extrema bravura, o prefeito Fred Alves, cansado das reclamações e o do descaso para com a população, foi até hospital municipal e enfrentou o diretor do estabelecimento de saúde, exigindo que os pacientes que aguardavam por horas fossem prontamente clinicados, demonstrando toda a sua autoridade como o homem a frente da administração pública, cargo este que a maioria da população confiou a ele.

    Tudo começou por volta das 18h, quando muitas pessoas que aguardavam por atendimento foram informados que não havia médico no plantão e este só poderia comparecer ao pronto socorro após a meia noite, relatou a usuária do sistema público de saúde, Carina Eugênio Bonifácio Inácio, que levou a filha que não se sentia bem até a Santa Casa e o morador Reinaldo Soares Barbosa, que esperava uma consulta para a sua esposa.

    Revoltada Carina, ligou diretamente para o prefeito Fred Alves, como também para a Polícia Militar e membros da imprensa local. A cidadã questionava a direção do hospital e o poder público sobre as verbas que a Santa Casa recebe. Segundo ela, se há tal investimento, não existe uma justificativa para não ter médicos no plantão.

    Horas depois, Carina voltou a Santa Casa e encontrou com o prefeito que foi até o hospital. Fred achou tudo um absurdo, pois de acordo com o administrador público, o município contratou através de licitação, o serviço de urgência e emergência do pronto socorro por 24 horas a serviço da população, com médicos  no posto de serviço.

    Indignado, Fred relatou que ao saber sobre o ocorrido, pediu que o advogado da prefeitura fosse até o hospital levando a documentação sobre o serviço contratado, mas este não foi recebido pelo diretor do hospital, o clínico José do Carmo, que se negou a conversar com o jurista da administração pública, afirmou o prefeito.

    Diante de tal fato, o Fred Alves foi até o hospital pessoalmente e conversou com a população. Classificando tudo como “falta de sensibilidade” humana, o prefeito garantiu que o poder público vem fazendo a sua parte, porém a direção do hospital está descumprindo um contrato de cento e vinte três mil e quinhentos reais que vem sendo pago religiosamente todos os meses com o dinheiro do povo.

    Fred ainda salientou que José do Carmo ainda teria dito que se fosse pressionado, ele iria embora e abandonaria o atendimento, deixando o PS sem médico.

    Toda a situação foi acompanhada de perto pela Polícia Militar que também esteve presente no local.

    Fred convidou a imprensa para acompanha-lo em uma reunião que ele faria com o diretor da Santa Casa naquele momento, mas o que seria um conversa sobre os problemas que o hospital vem passando atualmente, inclusive com várias denúncias na polícia, se transformou em um enfrentamento histórico, onde bravamente o prefeito de Cornélio Procópio defendeu os interesses da população e os ânimos se alteraram.

    José do Carmo alegava que estava em casa quando foi chamado e só iria dar atenção a situações graves. O médico disse que não iria atender “consultinha de Posto de Saúde” e os doentes poderiam ficar tranquilos com o trabalho das enfermeiras.

    Fred argumentava com o médico perguntando se ele achava justo aquele grupo de pessoas sofrendo esperando atendimento no PS. O médico rebateu dizendo que injustiça era o povo procurar a Santa Casa com sintomas sem gravidade.

    O prefeito cobrou José do Carmo quanto à falta de médicos e ele justificou informando que os clínicos não querem trabalhar no plantão devido os postos de saúde da cidade não estarem resolvendo nada e tudo cai no plantão do hospital durante a noite, tumultuando o atendimento.

    Novamente Fred perguntou a José do Carmo se ele iria atender as pessoas que esperavam do lado de fora e este se negou mais uma vez.

    Isto foi a gota d'água que faltava para o prefeito perder a paciência, neste momento Fred “soltou os cachorros” e se exaltou, chamando o diretor do hospital de covarde, cobrando-lhe a ameaça feita anteriomente, a qual o médico teria afirmado que abandonaria o plantão se houvesse pressão.

    Com poder de autoridade pública e chefe do executivo exigiu respeito determinou que o médico fosse até o PS atender os doentes e ofensas foram trocadas em alto tom.


    Tudo isso foi registrado e vale a pena ouvir o Fred defendendo a população no áudio postado abaixo.


    Minutos depois, mais calmo, José do Carmo cedeu uma entrevista, dizendo que a saúde sofre com a falta de médicos em toda a região e novamente acusou o péssimo atendimento que é dado nos postos de saúde da cidade que deveriam trabalhar até às 22h ou mais.

    O diretor do hospital falou que o fechamento dos postos gera uma sobre carga na Santa Casa e nenhum clínico deseja trabalhar no PS com receio de ficar exposto em situações onde os pacientes reclamam da demora e acionam a polícia.

    Conforme o relato de José do Carmo, a direção da Santa Casa vem trabalhando para poder resolver o problema, mas no momento está muito difícil encontrar uma solução enquanto os postos de saúde não ficarem abertos e mesmo que chamem a polícia, nada vai mudar.

    O problema é que o médico se esquece de que omissão de socorro é crime previsto no Código Penal Brasileiro e caso seja constado, o responsável pode ser preso, como a instituição também pode ser penalizada. Sem contar as dezenas denúncias já feitas ao Ministério Público que podem levar a interdição do hospital, onde todos perderiam.

    Por outro lado, a população pode ver um prefeito que muitos desconheciam, Fred demonstrou que está do lado de quem mais precisa e não vai se intimidar. Ele até que tentou usar de diplomacia, porém a paciência tem limites e o chefe do executivo teve que se impor graças à teimosia do médico, que se recusava exercer a sua profissão, mesmo tendo feito o “Juramento de Hipócrates” que diz: “A vida que professar será para benefício dos doentes e para o meu próprio bem, nunca para prejuízo deles ou com malévolos propósitos e se eu respeitar este juramento e não o violar, serei digno de gozar de reputação entre os homens em todos os tempos; se o transgredir ou violar que me aconteça o contrário”.

    Depois da ferrenha discussão, os doentes passaram a ser atendidos e o prefeito Fred ficou no hospital até que o último deles fosse medicado.

    Como cidadãos, temos a consciência que os problemas não acabaram aqui, pelo contrário, depois disso que ocorreu na noite de quinta feira, retaliações devem surgir, contudo, já estamos satisfeitos em saber que existe uma pessoa no mais alto cargo do poder público municipal que está lutando pela população e certamente ele poderá contar com nosso apoio.

     

     

    Ouça Reinaldo, usuário da Santa Casa que esperava pelo atendimento

     


    Ouça o relato de Carina, a senhora que acionou o prefeito

    Ouça o prefeito Fred logo que ele chegou ao hospital

    Ouça como foi à discussão entre o prefeito Fred e o Dr. José do Carmo, diretor da Santa Casa

     

    Ouça a Justificativa do diretor do hospital municipal

    .

     

     



    Compartilhe esta matéria!






    » Curta a página do site Anuncifácil no Facebook



     


    »Classificados



    »Publicidades

    Copyright © 2009 Anunci Fácil - Direitos Reservados - Cornélio Procópio - Paraná Site Desenvolvido por: AbusarWEB